• Associação SerCidadão

#ComoVaiVocê - Edvar Daniel


Muitos jovens já passaram pela SerCidadão, levaram um pouquinho do que aprenderam e deixaram suas marcas na instituição. Eventualmente esses alunos voltam para contar suas histórias e desta vez a campanha #ComoVaiVocê nos leva ao Museu da República, no ano de 1991, para contar a história de Edvar Daniel, que foi aluno do curso de Auxiliar de Jardinagem nessa época. Hoje, ele tem sua própria empresa no município de Nova Iguaçu, prestando serviço de jardinagem e profissionalizando outros jovens.

Em 1991, a SerCidadão mantinha parceria com a instituição São Martinho e atendia meninos que, como o Edvar, estavam em situação de rua. Lá eles aprendiam sobre as principais técnicas de jardinagem, mas também recebiam apoio e novas oportunidades. “Antigamente quem ficava de frente lá era a Iolanda. Dona Iolanda era uma pessoa muito carinhosa, ela me paparicava direto e aquela paparicação me dava força para a cada dia eu querer ser bom e não querer decepcionar ninguém”, contou Edvar.

Edvar formou-se no curso aos 14 anos e, por ter se destacado, logo foi contratado para trabalhar como jardineiro em uma empresa no próprio Museu da República. Depois, foi trabalhar na São Martinho, onde descobriu seu talento para a educação: “Com dezessete pra dezoito anos eu falei que não queria mais trabalhar com plantas, eu queria ser educador. Aí o Roberto, que era o coordenador da São Martinho na época, me colocou como auxiliar de educação. E aquilo ali foi uma coisa muito emocionante. Eu comecei a tirar as férias dos educadores nos plantões. Primeiro, comecei a trabalhar com os meninos de 7 a 14 anos, depois com os de 14 a 18, e era muito gratificante”, lembra.

Já adulto, Edvar também trabalhou em outras empresas do ramo e em lojas de plantas. Foi assim, aprendendo com todas as experiências, que ele decidiu abrir seu próprio negócio. “Um dia eu sentei e falei ‘eu vou trabalhar por conta própria’. Comprei uma máquina, uma tesoura, uma enxadinha e um pedaço de fio, não falei pra ninguém. Saí do trabalho, fiz um monte de cartõezinhos e comecei a distribuir. Todo mundo me criticou: ‘Você tá errado’, ‘você tem que ter um serviço de carteira assinada’. E de repente, as pessoas começaram a me ligar. No início foi muito difícil, porque eu tinha que trabalhar sozinho”.

Hoje, aos 44 anos, Edvar tem sua empresa prestadora de serviços de jardinagem, Encontro das Plantas, em Nova Iguaçu, e ainda tem planos de abrir uma loja. Há mais de 20 anos, ele atende seus clientes e gera empregos, profissionalizando os jovens que vão trabalhar com ele e que depois conseguem seguir por conta própria. “Eu comecei a ficar vendo esse fruto. É uma satisfação ver que assim como eu sou uma semente da SerCidadão, eles também são uma semente da SerCidadão através de mim. Então eu olho pra eles e fico feliz em vê-los com a equipe deles”, se emociona.

Para Edvar, o importante da jardinagem são detalhes e é isso que tenta passar aos seus ajudantes. Ele diz se emocionar ao lembrar das oportunidades que teve e fala da importância de projetos como os realizados pela SerCidadão: "O projeto pra mim criou valor, porque hoje eu sou uma semente da SerCidadão. Eu tô aqui conversando com vocês, mas a um tempo atrás eu conversava como um menino em situação de rua, hoje eu converso como uma pessoa que tem uma empresa prestadora de serviço. Então vê a importância que é você dar oportunidade!".



0 visualização

© SerCidadão - 2016     Rio de Janeiro :: Rua Fernanda, 140 – Santa Cruz – Rio de Janeiro - Cep 23515-122 - Tel: (21) 2221-8830